Agências regulatórias divulgam planos para monitoramento das vacinas aprovadas para a Covid-19

Assim como todos os medicamentos e vacinas, as agências regulatórias possuem sistemas para acompanhamento dos possíveis efeitos adversos das novas drogas disponíveis no mercado. Com as vacinas contra a Covid-19 não seria diferente – na verdade, foram criadas estratégias extras para maior controle dos casos.

A Anvisa lançou, no sábado (16), o plano específico para acompanhar eventos adversos de medicamentos e vacinas que recebem aval para uso emergencial, como é o caso da Coronavac e da vacina de Oxford/AstraZeneca.

O “MonitoraCovid-19” é a novidade trazida pela agência. Uma “sala de situação” foi criada para acompanhar os efeitos adversos da vacina. Grupos de especialistas irão avaliar a segurança e auxiliar nas ações para resolver qualquer problema relacionado aos produtos. Além disso, a Anvisa irá estimular tanto os profissionais da saúde quanto os cidadãos a comunicarem os eventos adversos o mais rápido possível ao VigiMed, sistema já usado para monitoramento de produtos. Todas as empresas que receberam o aval para uso emergencial das vacinas têm o prazo máximo de 24 horas para comunicar sobre eventos adversos graves – desde de internações até a morte de uma pessoa vacinada.

Nos Estados Unidos, a agência de vigilância sanitária do país (US Food & Drug Administration) e o Centro de Controle de Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês para Centers for Disease Control and Prevention) apostaram em um aplicativo para smartphones para garantir um monitoramento em tempo real da vacina. O “V-safe” envia mensagens de textos e pesquisas na web após a imunização do indivíduo, que pode reportar rapidamente ao CDC caso tenha algum efeito colateral .

Já na União Europeia, a European Medicines Agency (EMA) fará uma análise de todos os dados de segurança de diversas fontes (notificações espontâneas, estudos observacionais, etc). Impôs também que as empresas autorizadas a realizar a vacinação envie relatórios mensais, com informações sobre reações adversas e dados de venda.

 

*A Bayer não tem parceria ou se responsabiliza pelos serviços citados e prestados por terceiros.

 

<< voltar para Dicas