Como renegociar com fornecedores e outros credores

Ainda que opções como a telemedicina ajudem a manter o consultório funcionando, o movimento na pandemia muitas vezes não é o mesmo, o que pode trazer dificuldades financeiras.

No cenário atual, muitos bancos, fornecedores de insumos, locadores ou outros credores têm sido mais flexíveis na hora de renegociar. Confira abaixo uma lista do que deve ser priorizado e algumas sugestões de como discutir soluções que podem te ajudar a aliviar o caixa.

Planejamento geral

Antes de partir para qualquer renegociação é importante listar todas as despesas, tentar reduzir o que for mais supérfluo e avaliar em quais gastos é possível ter mais sucesso renegociando.

O professor do Ibmec, Guilherme Miziara, afirma que o processo costuma ser mais fácil quando se escuta quais as expectativas e a situação financeira do credor. Pode ser que o mais adequado seja manter uma parcela dos pagamentos e alongar o prazo, congelar o aluguel por um período para depois se comprometer a ressarcir com uma bonificação, ou ainda se comprometer a renovar o compromisso antes do término do contrato.

A maioria das leis que regem contratos preveem alternativas para situações em que uma das partes não pode cumprir o que foi acordado. A FecomercioSP destaca dois possíveis argumentos, previstos no Código Civil: eventos de força maior ou casos fortuitos, explicados melhor aqui.

Lembre-se, é recomendado esgotar as chances de negociação amigável antes de enveredar pela demorada e mais cara via judicial.

Aluguel

A Lei do Inquilinato prevê que o contrato de aluguel seja revisado, desde que ambas as partes cheguem a um acordo. Especialistas afirmam que há maiores chances de sucesso quando alguns cuidados são tomados, como o envolvimento da imobiliária e a formalização do acordo entre as partes (inclusive do fiador, se for o caso).

Financiamentos

A maioria das instituições financeiras têm flexibilizado as condições de pagamento das parcelas —os grandes bancos, inclusive, têm oferecido congelar as parcelas de financiamentos por 60 dias. Além da COVID-19, a redução da taxa básica de juros também tem favorecido renegociações, sobretudo para contratos mais antigos, firmados quando a taxa Selic estava bem acima dos atuais 3%.

Funcionários

Em uma tentativa de evitar demissões, o governo assinou a Medida Provisória 927, que flexibiliza relações trabalhistas. O texto torna possível adiar o recolhimento de FGTS de funcionários, conceder férias coletivas e antecipar férias individuais.

Escola

Fora do consultório, mas dentro do orçamento, os gastos com a educação dos filhos podem fazer uma diferença significativa. O embate entre escolas que não tiveram redução na maior parte dos custos fixos e pais que gostariam de um desconto na mensalidade escolar dos filhos durante o período de ensino à distância já é algo recorrente na quarentena.

Pensando nisso, o Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor) montou um modelo de carta para ajudar pais a pedir desconto da mensalidade escolar. Outra dica para quem tenta reduzir essa despesa é pedir a planilha de custos da escola caso a instituição esteja mais resistente a abrir negociação.

*A Bayer não tem parceria ou se responsabiliza pelos serviços citados e prestados por terceiros

<< voltar para Covid-19