Áreas da medicina que devem ganhar força e como médicos podem mudar de especialidade

Para médicos, mudar de emprego não é algo tão fácil, afinal são anos se dedicando a uma mesma especialidade. Se o tempo em casa te deixou mais reflexivo, pensando em novos ares e em uma nova vida, o #SeCuidaDoutor mostra outras opções além da prática clínica, dentro ou fora da medicina.

O CFM (Conselho Federal de Medicina) reconhece a existência de 55 especialidades médicas. O tempo de formação para obter um título de especialista, passado o período de graduação, é de 2 a 5 anos, a depender da área escolhida.

Não há restrições ou regras específicas impostas pelo CFM para um médico se tornar especialista —logo, escolher os caminhos possíveis para obter a primeira ou a terceira especialidade são os mesmos.

O título é obtido após o período de residência regulamentada pelo Ministério da Educação, por cursos de especialização regulamentados pela sociedade específica da especialidade ou pela realização de prova nas respectivas associações, desde que respeitados critérios de tempo de experiência na área, participação em eventos, congressos e cursos.

Há uma série de motivos possíveis para optar por uma mudança de área, desde o sentimento de que falta afinidade com a especialidade escolhida até o desejo de atuar em um segmento mais promissor dentro da medicina —sobretudo após a crise da COVID-19.

Do desenvolvimento de vacinas em tempo recorde ao uso intensivo de dados e inteligência artificial, a pandemia acelerou mudanças que já estavam em andamento na medicina e, com isso, é possível que algumas áreas fiquem ainda mais em evidência nos próximos anos. Se precisar de inspiração, uma boa alternativa é conferir a lista do The Medical Futurist sobre 10 especialidades que podem ganhar força e ter uma relação ainda mais próxima com tecnologia no futuro próximo.

 

Fora da medicina

Mesmo após anos dedicados ao estudo e à prática, há médicos que sentem que o caminho a ser trilhado está fora da prática clínica da medicina. Num momento em que equipes multidisciplinares são uma realidade cada vez mais comum, profissionais da saúde podem colaborar e seguir carreira em outras áreas.

A partir de depoimentos de leitores, o site Medscape selecionou algumas profissões escolhidas por aqueles profissionais que decidiram pensar na vida fora da prática clínica e longe dos consultórios. São elas:

  • Atuação e produção de conteúdo para educação médica continuada
  • Coaching para profissionais de saúde
  • Planejamento financeiro
  • Atuação com ciência de dados, em empresas de software ou departamentos de tecnologia da informação
  • Atuação com seguradoras em gerenciamento de risco e de utilização de serviços de saúde
  • Consultoria de gestão
  • Indústria farmacêutica
  • Headhunter na área médica
  • Administração hospitalar
  • Conselheiro médico e regulatório
  • Redator de conteúdo médico
  • Vida acadêmica como pesquisador ou professor
  • Atuação em saúde pública
  • Gestão de investimentos em áreas fora da medicina

 

*A Bayer não tem parceria ou se responsabiliza pelos serviços citados e prestados por terceiros.

<< voltar para Covid-19