Atividade física

MUITO ALÉM DA ESTÉTICA

A prática regular de exercícios não traz somente benefícios físicos; manter-se em movimento é garantia de saúde mental e produtividade.

Texto: Flávia Corbó

Não só para manter um corpo enxuto servem os exercícios físicos. Eles também têm papel fundamental na saúde mental. Promovem ação antidepressiva e redução da ansiedade, melhorando a produtividade e diversos outros aspectos. Para aqueles que estão parados há tempos, a dica é começar aos poucos, sem pressa, e aproveitar inúmeros benefícios:

Redução de estresse

REDUÇÃO DE ESTRESSE

Exercícios físicos aumentam a produção de norepinefrina (noradrenalina), ajudando a moderar a resposta do cérebro ao estresse.

Ganhos cognitivos

GANHOS COGNITIVOS

Uma pessoa ativa tem maior capacidade de bloquear estímulos irrelevantes e possui mais agilidade na hora de passar de uma tarefa cognitiva para outra.

Liberação de endorfinas

LIBERAÇÃO DE ENDORFINAS

Exercitar-se ajuda a liberar hormônios que produzem sensação de felicidade e euforia.

Aumento da autoestima

AUMENTO DA AUTOESTIMA

Ter um corpo bem cuidado faz melhorar a imagem que se tem de si mesmo.

Melhora a memória

MELHORA A MEMÓRIA

O exercício regular aumenta a produção de células do hipocampo, que são responsáveis pela memória e aprendizagem.

Redução da dor

REDUÇÃO DA DOR

Joelhos, coluna e ombros sofrem com a inatividade física.

Menos peso e mais disposição

MENOS PESO E MAIS DISPOSIÇÃO

Sobrepeso tem algumas intercorrências, muitas vezes, os joelhos e coluna sofrem com a carga adicional e provocam desconforto ao longo do dia.

Maior resistência

MAIOR RESISTÊNCIA

Pode ser atingida, principalmente, com caminhada, ciclismo, natação, remo, dança e aulas em grupo com música.

Regularidade no sono

REGULARIDADE NO SONO

Atividades físicas, em geral, induzem ao aumento no percentual de sono REM.

Aumento da imunidade

AUMENTO DA IMUNIDADE

O exercício físico tem influência sobre a concentração e função de componentes do sistema imunológico.

Burnout

Falta de energia e de entusiasmo caracteriza a exaustão emocional, que somada ao sentimento de frustração e tensão por falta de condições no trabalho, pode gerar uma síndrome preocupante para a classe médica.

Saiba mais

Depoimento

"...A síndrome de Burnout prejudica do profissional, a quem ele atende, os colegas e a instituição. E para o enfrentamento dessa síndrome são necessárias intervenções focadas no indivíduo: meditação, educação, saúde, hobbies, atividades física e vida em família e amigos..."

Profª Drª Carmita H. N Abdo

Como fazer parte?

"Prezados Gestores de Instituições de Saúde e de Ensino, caso queiram divulgar o "Grupo de Apoio a Médicos" de sua instituição neste hotsite, cadastre-se:"

* Campos obrigatórios