Relax

YOGA E OS BENEFÍCIOS MILENARES

Com abordagem multidisciplinar, a técnica promove bem-estar e auxilia no alívio de desordens físicas e emocionais.

Texto: Flávia Corbó

Há quem tenha uma resistência em relação ao yoga, pois acredita se tratar mais de um método de meditação do que exercício físico. No entanto, os praticantes garantem que o yoga vai muito além do que parece.

“Consiste em um sistema filosófico, que tem uma abordagem multidisciplinar, abarcando diversas áreas de conhecimentos além do filosófico, mas também metafísico, psicológico, teológico, físico e prático”, detalha a terapeuta holística e professora de yoga Maíra Hirose. Estudos científicos já comprovam os benefícios do yoga para a saúde, entre eles, a promoção do bem-estar; auxílio na conquista e manutenção de uma boa saúde; alívio de dores musculares e articulares e desordens físicas e emocionais, como estresse, ansiedade e depressão; ativação e circulação; redução de problemas respiratórios; e ganho na qualidade do sono. Os praticantes ainda ganham mais alongamento, flexibilidade e força no corpo ao longo do tempo, por conta da prática de diferentes posturas.

“Como sistema filosófico, o yoga tem por base uma combinação de técnicas, que exerce um efeito sutil em seus praticantes, influenciando seu corpo, sua mente e suas emoções. O yoga atua no sentido de fornecer ao praticante a concentração necessária, consequentemente, gerando poder, segurança, penetração, equanimidade, coerência, harmonia e bem-estar”, complementa.

Todos esses benefícios são alcançados porque o yoga trabalha o conceito de inibição das modificações da mente, isto é, a paralisação dos turbilhões de pensamentos. O grande objetivo da técnica é desenvolver a atenção plena e para melhorar a concentração, o foco e a memória. Além disso, as técnicas de respiração e as posturas são capazes de modular e equilibrar a resposta do sistema nervoso autônomo, causando regulação do ritmo cardíaco e respiratório. “Ao modificar o padrão emocional por meio do yoga, o corpo responde reduzindo a resposta ao estresse, a ansiedade e favorece um estado de calma e equilíbrio”, explica o clínico geral, Dr. Roberto Debski.

Burnout

Falta de energia e de entusiasmo caracteriza a exaustão emocional, que somada ao sentimento de frustração e tensão por falta de condições no trabalho, pode gerar uma síndrome preocupante para a classe médica.

Saiba mais

Depoimento

"...A síndrome de Burnout prejudica do profissional, a quem ele atende, os colegas e a instituição. E para o enfrentamento dessa síndrome são necessárias intervenções focadas no indivíduo: meditação, educação, saúde, hobbies, atividades física e vida em família e amigos..."

Profª Drª Carmita H. N Abdo

Como fazer parte?

"Prezados Gestores de Instituições de Saúde e de Ensino, caso queiram divulgar o "Grupo de Apoio a Médicos" de sua instituição neste hotsite, cadastre-se:"

* Campos obrigatórios